Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

15/09/2020

A Glória do Cinza

É direito de toda mulher escolher pintar o cabelo, apenas saiba que, ao fazer isso, você pode estar negando em algo incrível.



Quer você esteja escondendo seu cabelo grisalho por anos ou apenas começando a notar alguns fios prateados, pense bem antes de pegar a tintura de cabelo. A maioria de nós pode se identificar com o horror e o desejo de se esconder quando os primeiros fios de cabelo grisalhos aparecem. É direito de toda mulher escolher pintar o cabelo, apenas saiba que, ao fazer isso, você pode estar deixando pra trás a sua própria identidade.

 


Somos livres para escolher?



Para muitos milhões de mulheres, ficar grisalha é uma transição sempre adiada para a vida adulta. Já se foi o tempo em que pintar o cabelo era considerado uma exibição de vaidade, reservada apenas para celebridades e dançarinas. Graças à invenção de tinturas de cabelo "Faça você mesma" e aos avanços em tratamentos em salão de beleza (além das agressivas campanhas de marketing pró-juventude que os acompanhavam), agora temos a capacidade e a permissão de adiar o processo de envelhecimento pelo tempo que quisermos...Infelizmente, o que antes nos era apresentado como a “liberdade de tingir” tornou-se uma espécie de obrigação. Optar por não tingir o cabelo de grisalho é um ato de inconformidade que freqüentemente atrai julgamentos desagradáveis ​​e indesejáveis ​​de estranhos e entes queridos. Como exatamente chegou a isso? 


Na sociedade ocidental, há muito tempo subvalorizamos a velhice. O que deveria ser reverenciado como um símbolo de sabedoria e experiência é temido, escondido e, eventualmente, empurrado para a periferia de nosso mundo, onde não precisamos mais olhar para ele. Tão desagradável para nós é a ideia de que nossos corpos vão envelhecer e eventualmente morrer, que fazemos de tudo para fingir que isso não está acontecendo. As mulheres são afetadas pelo preconceito de idade muito mais do que os homens, pois, ao longo da história, fomos ensinados que nosso valor está em nosso apelo sexual e em nossa capacidade de gerar filhos - ambos sinônimos de juventude. Se queremos ser valorizadas, respeitadas e levadas a sério, devemos pelo menos tentar não envelhecer, e isso significa cobrir nossos cinzas.

 


A identidade do cabelo grisalho



A maioria das pessoas começa a ficar grisalha na casa dos trinta e, no entanto, o cabelo grisalho naturalmente se tornou uma raridade entre as mulheres mais jovens que automaticamente o associamos a avós gordinhas, solteironas malucas, além de ser quase sinônimo de falta de autocuidado, falta de vida social e uma série de outras imagens desagradáveis. As mulheres de cabelos grisalhos, dizem, são mulheres que se deixaram levar. Não podemos deixar de pensar que, se pudéssemos ver o processo natural de envelhecimento começando em mulheres mais jovens e progredindo ao longo das décadas, a ideia do que significa ser cinza poderia ser diferente.

Do jeito que as coisas estão, ficar grisalha costuma ser um processo emocionalmente doloroso e prolongado ao qual as mulheres se submetem apenas aos 60 ou 70 anos, após uma longa guerra contra o envelhecimento. A transição é abrupta, chocante e pode perturbar radicalmente o senso de identidade de alguém.  
Como posso aceitar a nova versão de nós mesmas quando passamos décadas encobrindo a verdade propositadamente? A solução é clara, embora um pouco intimidadora: paremos de tingir o cabelo agora e deixemos a natureza seguir seu curso. Este pode ser um grande ponto de virada para todas nós.

 

 

Ser cinza vs. ficar cinza



Nós sabemos que existem várias mulheres que não se importam com a ideia de ser grisalhas (tendências recentes nos mostraram que o prateado é um dos cabelo mais desejáveis por aí). Mas como tantas outras mulheres, o desconforto sempre resultou na perspectiva de  ficar grisalha, ou seja, um pensamento desconfortável justamente porque o cabelo parcialmente grisalho nos mostra o processo de envelhecimento em ação. A partir do momento em que seus primeiros cabelos grisalhos se tornam visíveis, você não é mais jovem, e isso acaba por assustar todas nós pois o envelhecimento na cultura ocidental tem uma herança pejorativa que é dificíl de aceitar.

Nossa sociedade ainda parece ter um problema coletivo com o processo natural de envelhecimento das mulheres, então pegar a tintura assim que os primeiros fios prateados aparecem é obrigatório para a grande maioria das mulheres com menos de 60 anos.

Mas vou te contar um segredo que recebemos de algumas mulheres grisalhas: A vida fica muito melhor conforme você envelhece. Você fica menos ansiosa para agradar, mais sem remorso, ganha perspectiva e perde a tensão, descobre como gosta de suas bebidas, suas promoções, seus limites e seu equilíbrio de vida.

Vamos deixar você com alguns sábios conselhos para as jovens que estão ficando grisalhas: Não se preocupe com a opinião dos outros, em vez disso, siga seu chamado e você se surpreenderá com o quão forte você é e onde seu caminho o conduzirá.



E que fique claro: O objetivo deste post não é envergonhar as mulheres para que escolham parar de pintar seus cabelos, mas promover a ideia de que qualquer escolha de cor de cabelo que você fizer deve ser baseada em suas próprias preferências estéticas, ao invés do que nos é dito ser bonito, aceitável e correto. Pode ser que você pinte o cabelo para você, e somente para você. Nada poderia ser mais admirável. Porém, se você nunca parou para descobrir quem você realmente é e por quê faz o que faz, como pode saber que não está perdendo seus melhores anos de cabelo?